sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Marcado



É de um dourado de cetim
O garbo de uma luminária
Âmbar em suma alma binária
Urdindo um outro fado, enfim

A nau chegando dos Açores,
Em um silêncio grande assim
E a história irrompe num clarim
Aconchegando esses amores.

(Flávio Britto)